Pesquisar blog
Newsletter
Subscreve para receberes nossas ofertas, descontos, notícias e muito mais
Últimos comentários

Espelho Meu, Espelho Meu Que Versão Refletes Do Meu Eu?

Postado em6 Meses atrás por
Favorito0

Perguntas e mais perguntas…
Porquê que custa tanto às pessoas encarar um espelho? Quando te olhas ao espelho, gostas do que vês? Quando te olhas ao espelho, aceitas o que vês? Quantas vezes não viste alguém a olhar para o seu reflexo e a dizer coisas negativas acerca da sua aparência? E quantas vezes viste alguém olhar para o seu reflexo e enunciar aspetos positivos sobre como se parecem? Quantas vezes foste uma dessas pessoas? E tu, o que vês quando te olhas ao espelho?
Se encaras o espelho com temor pois sabes que assim que colocas os teus olhos no espelho e te vês, verás apenas aquilo que não gostas em ti: o nariz comprido, os lábios finos, o cabelo liso, a cara redonda, o pescoço curto, o peito pequeno, os braços peludos, o corpo em forma de pera, os tornozelos grossos, os pés grandes… mais alguma coisa? Isso tem de parar!


Gostar e aceitar o que se vê no espelho são duas coisas diferentes.
Ok, vou aceitar que tens os teus padrões de beleza e que, de facto, achas mais bonito ter uns lábios mais grossos do que aqueles que tens, pois na tua opinião são finos e mal se vêem. Comecei a frase anterior por vou aceitar, reparaste? E tu já aceitaste que os teus lábios são assim? Ou continuas a lamentar-te de que os teus lábios são assim? Podes ter os teus padrões de beleza, saber do que se gosta é algo positivo; mas tu não és apenas uns lábios finos ou um nariz comprido, tu és tu no teu todo. Passares a aceitar-te tal como és, é aprenderes a lidar com aquilo que tens e veres a beleza em ti. Uns lábios finos com um brilho labial parecem logo maiores. Um nariz comprido, num rosto com olhos bem maquilhados e com contornos bem feitos, passa logo despercebido. Aceitar é o passo essencial para aprenderes a viver com as caraterísticas que tens.


Olha-te ao espelho
Deixo-te um exercício. Olha-te ao espelho, com tempo. Não desvies o olhar. Eu sei que não é fácil, mas tu consegues. Olha-te, observa-te, assimila-te e encara-te; presta atenção aos pormenores. Procura por pontos fortes, coisas que gostes em ti e das quais podes tirar partido para te sentires bem contigo, para te sentires mais confiante. Procura também aquilo que não gostas e olha bem, olha muito, até que te pareça natural e que sintas que faz parte de ti. Podes continuar a não gostar, mas se passares a aceitar serás muito mais feliz!


És mais do que aquilo que vês no espelho
És o que se vê e és o que não se vê a olho nu, és o teu corpo mas és também as tuas palavras e ações És alguém com todas as caraterísticas físicas que se conseguem ver, mas também és alguém com crenças, gostos, vontades e pensamentos. És muito mais do aquilo que vês no espelho!

Deixe um comentário
Deixar uma resposta

Menu

Configurações

Clique para ver mais produtos.
Não foram encontrados produtos.

Partilhar

Crie uma conta gratuita para salvar itens favoritos.

Iniciar sessão